Sentimentos.

Há sentimentos que não se explica apenas acontecem,
Tantas escolhas para um único destino, a felicidade,
Mas são tantas incertezas, e abismo entre linhas, ate lá,
Antes de um grande amor, surge tantos desamores,
E dores e espinhos são inevitáveis e ate incuráveis.

E pode ate evitar mas se envolver é inevitável,
Seja amor ou apenas paixão, sempre deixara algo,
Lembranças, magoas talvez do que foi ou poderia ser,
A cada enamoro  que se passa aprendemos infinitamente mais,
O tempo é o melhor conselheiro, e as vezes a solidão a melhor escolha.

O solitário nem sempre é infeliz ou mal amado,
Deixa de questionar o porque Eu,
Mas muda-se o foco, muda-se as paixões e a forma de visionar,
Não anseia o alcançável, apenas descomplica o complicado ou o abandona de vez,
Surge o amor próprio, e não esperar, e nem depositar o que se é precioso a vãs pessoas.

De tanto amar aprende os desamores,
De tanto se julgar e culpar aprende apenas aceitar,
De tanto buscar descobre a verdadeira essência do amar.
Descobre que nem sempre ser solitário é estar só.

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s